Homens compram tartarugas para devolvê-las ao mar

 

man-saves-sea-turtles-arron-culling-papua-new-guinea-5

Duas tartarugas foram salvas de virar refeição em Papua-Nova Guiné, graças ao trabalho de Arron Culling e seu parceiro de trabalho. Os dois compraram as tartarugas em um mercado local e as devolveram ao mar.

Segundo sua postagem no Facebook, na sexta, Arron pagou 50 dólares nas tartarugas e viajou 5km para libertá-las. Além dessas, Culling e seu amigo libertaram mais outras 10.

man-saves-sea-turtles-arron-culling-papua-new-guinea-8

Há sete tipos de espécies de tartaruga marinha no mundo e quase todas estão em risco porque a pesca marinha ainda é legal em muitas áreas. Para saber mais sobre projetos de conservação de tartarugas marinhas no Brasil, acesse o site do Projeto Tamar.

Refugiada síria transforma tenda em escola

escola

Uma ex-professora síria transformou sua tenda em uma escola para crianças refugiadas, no Líbano. De acordo com a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR‪‎), as escolas públicas do país podem acomodar apenas metade das 400 mil crianças refugiadas em idade escolar.

escola2.png

Fátima, que também é refugiada, trouxe os certificados para o Líbano, mas não conseguiu emprego, então decidiu levar aprendizado para as crianças ensinando árabe, inglês e matemática para 45 crianças, em turnos pela manhã e tarde. Sem livros e com poucos recursos, ela usa canções, a imaginação e um quadro branco para as aulas.

“Me considero vitoriosa.” diz ela “A maioria dos pais dessas crianças é analfabeta. Quando comecei a ensiná-las, elas não sabiam nada, agora leem, escrevem e sabem contar.”

escola3

Menino doa economias de cofrinho para mesquita vandalizada

enhanced-22068-1447870144-2

KXAN / Via kxan.com

Uma mesquita de Pflugerville, no Texas, foi vandalizada após os ataques em Paris. Os responsáveis rasgaram páginas do Corão e espalharam fezes  pelo templo, no que a polícia local acredita ser um crime de ódio contra as comunidades islâmicas.

Quando Faisal Naeem, membro da mesquita, estava dando uma entrevista sobre o ocorrido, notou um menino assistindo de longe. “Eu achei que eles estavam curiosos. Aqui não é como Nova York, então quando tem muitas câmeras de TV, as pessoas param para olhar.” disse ele. “Quando eu terminei, ele veio e me deu 20 dólares.”

O nome do menino, segundo informações da tv local, é Jack Swanson e ele tem apenas 7 anos. Ele ouviu sobre o que tinha acontecido e decidiu doar tudo que tinha juntado em seu cofrinho.

“US$20 é pouco, mas vindo das economias de Jack, vale tanto quando US$ 20 milhões para mim e para nossa comunidade” finalizou Naeem.

Segundo a mãe do menino, Laura Swanson, eles estavam falando sobre o que aconteceu no carro e tiveram uma boa conversa sobre a importância de todos os templos, sem diferenças. “Não importa no que você acredita, no que eu acredito, no que ele acredita ou qualquer um acredita. Toda fé é importante” disse ela.

Agora a mesquita tenta entrar em contato com Jack para presenteá-lo no feriado de Ação de Graças.

As informações são da KXAN, onde você pode ver a reportagem em inglês.

Estreia hoje documentário sobre Malala Yousafzai

000_DV1925955.jpg

O documentário “He named Malala” conta a história de Malala Yousafzai, ativista paquistanesa pela educação de mulheres, que levou um tiro na cabeça em 2012 quando ia para a escola – ela tinha apenas 15 anos. Depois de sobreviver ao atentado, Malala ficou mundialmente conhecida pelos seus esforços em favor de uma educação igualitária, e se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz.
O documentário, cujo nome significa “Ele me chamou de Malala”, faz referência ao nome escolhido para ela por seu pai, em homenagem a uma famosa figura folclórica afegã, Malalai de Maiwand, que lutou pelo Afeganistão contra o império britânico.

Confira o trailer abaixo! O filme começa a ser exibido nesta quinta-feira (19), em todo o Brasil.

Campanha reaproveita alimentos que iam para o lixo e faz refeições para moradores de rua

feed

A Agência Africa Rio, em parceria com a ONG Make Them Smile e a Truckvan criaram uma campanha chamada Feed Truck, onde aproveitam a moda dos “Food Trucks”, aqueles caminhões de comida, para ajudar quem mais precisa. Para isso, recolheram mais de uma tonelada de alimentos que iriam para o lixo e os transformaram em milhares de refeições gratuitas.

O Brasil desperdiça 40 mil toneladas de alimento diariamente e 80% do desperdício acontece no preparo das refeições.

“Eu fiz uma coisa.”

trash130701_4_560

Essa é uma história incrível que encontramos no site imgur, publicada essa semana pelo usuário PigsWeGetWhatPigsDeserve. Todos os dias, quando ia ao trabalho, ele notava uma quantidade enorme de lixo à margem de um rio e decidiu agir. Veja a história toda contada pelo usuário e traduzida por nós, de como ele transformou sua comunidade:

(mais…)

Aprovação de vacina da dengue pode ser antecipada em dois anos

vacina

Pesquisadores do Instituto Butantã querem antecipar a última fase dos ensaios clínicos com a vacina contra a dengue, que está sendo desenvolvida com o apoio da FAPESP. A autorização já foi solicitada à Agência Nacional de vigilância Sanitária (Anvisa). Se os testes forem positivos, a vacina pode estar disponível em 2016. Jorge Elias Kalil Filho, diretor do Instituto Butantan, disse à Agência FAPESP que o instituto está tendo excelentes resultados com os ensaios clínicos de fase 2 e que pretende apressar o processo para disponibilizar mais rapidamente a vacina para a população. Segundo ele, “a epidemia está tão grande que a eficácia do imunizante seria rápida e claramente demonstrada”.

O diretor ainda lembra que, durante a epidemia do Ebola, em 2014, ensaios clínicos de algumas vacinas foram acelerados graças a um mecanismo regulatório conhecido como fast-track, que permite em casos de urgência epidemiológica acelerar as avaliações.

A vacina já foi aplicada em 150 voluntários, além de outros 150 que receberam placebo. Nenhum deles teve reação adversa. Segundo Kalil, os dados são suficientes para garantir a segurança da vacina e o avanço até a terceira etapa de testes.

A vacina tetravalente é capaz de imunizar contra os 4 tipos da doença e está sendo desenvolvida desde 2010.

info vacina-01

As informações são da Agência FAPESP.